terça-feira, 23 de abril de 2013

Uma mudança e vários preparativos! #visto

Depois de um tempo razoável esperando o dia em que eu terminaria a faculdade, finalmente (e também tristemente) esse dia chegou. Na última quinta-feira (18/04), meus pais foram me buscar em Mariana -MG e também me ajudar com a mudança. Essa parte de despedida foi bem triste.
 A sensação de estar de volta ainda não surgiu, tudo parece igual, assim como um feriado ou férias. A parte boa é que meu namorado também veio e ficou alguns dias aqui comigo me auxiliando nos preparativos e aproveitando os momentos ao meu lado, foi tudo lindo e amanhã já vou estar com saudade!

Comemorando o aniversário dele.


A verdade é que estou me sentindo de férias com um tanto de coisas (legais) para resolver, vou viajar!
Na sexta-feira (19/04), fui fazer a solicitação da PID, paguei R$ 213 e ela fica pronta em apenas 05 dias, muita sorte.
Ontem fui ao médico fazer a avaliação e deu tudo certo. Hoje pela manhã, fiz o teste de tuberculose.
 Na sexta-feira (26/04), vou buscar a PID e também o resultado do exame que, se Deus quiser, vai dar negativo.
O sedex acabou de tocar a campainha, o meu kit visto chegou! :D
Tudo tem conspirado ao meu favor. Agendei os dias 28 de Abril para a entrevista no CASV e 29 para a entrevista no Consulado. Felizmente, deu tempo de conseguir todas as documentações e estou muito ansiosa para o dia do visto.
 Para os que aqui gastam alguns minutinhos, informo que o próximo post vai levar alguns bons dias. Viajarei para SP no Sábado, ficarei três dias por lá para resolver tudo relacionado ao visto e ainda por cima terei um fim de semana agradável na companhia de uma grande amiga. Logo em seguida, no dia 30/04 viajarei para casa do meu namorado, afinal, completaremos dois anos de namoro nesse dia e temos que comemorar!
Dessa forma, então, estarei aqui para contar tudinho a respeito das entrevistas para o visto em breve. Torçam por mim!



segunda-feira, 8 de abril de 2013

I am really lucky

Você acredita em sorte? Eu acredito, e mais do que isso, sou uma pessoa really lucky. Nunca ganhei na loteria ou qualquer outro prêmio absurdo que mudasse minha vida, a minha sorte consiste em  singelos acontecimentos ou meras coincidências  que contribuem para a realização dos meus sonhos. Em outras palavras: eu tenho um objetivo, que na maioria das vezes demandaria tempo, esforço e dinheiro, e aí de repente, tudo conspira a meu favor. Como diz a minha mãe " você nasceu com a bunda virada pra lua" (com isso ela quer dizer que eu sou sortuda). E agora eu conto para vocês como eu consegui ter um processo tão curto, afinal eu fiquei online e em apenas seis dias consegui um match!


Meu ursinho Teddy sempre confiando em mim e desejando sorte!

Para os que ainda não sabem, eu estudo Letras na Universidade Federal de Ouro Preto, estou no último período (mais precisamente na última semana do meu curso). Minha família mora em Pindamonhangaba-SP (lugar onde nasci e vivi até meus 18 anos). Atualmente, estou vivendo meus últimos dias em Mariana- MG (local que moro desde 2009). Vivo momentos de muita ansiedade (e também tristeza) por saber que já finalizei minha jornada e agora o que me resta é guardar na memória tudo que vivi aqui. Foram quatro anos maravilhosos e na metade dessa caminhada, um encontro: meu amor! É triste ter que dar um até logo (sem saber ao certo quando) para as pessoas que amo. Semana que vem estou voltando para a casa dos meus pais e ficarei por lá até o dia do embarque.
Agora que já esclareci isso, vou contar como eu consegui um Match em menos de uma semana: fui indicada!  Como isso aconteceu se eu não tinha contato algum com o universo das au pairs?
Um dia qualquer (um pouco antes de fazer a inscrição no programa de au pair), aconteceu um desencontro e eu e meu namorado almoçamos em horários diferentes no restaurante universitário. Quando eu estava chegando, ele estava saindo. E foi num espaço de 15 segundos que ele me deu um beijo e falou (já acenando um tchau) " esse é o Marco Antonio, a irmã dele tá nos Estados Unidos trabalhando de au pair, vou pedir o contato dela pra você."  Eu respondi " que legal, (...) não esquece!". Nesse dia, meu namorado por coincidência sentou pra almoçar com seu colega de classe o Marco Antonio (rapaz que dificilmente almoça no restaurante da universidade). Entre um assunto e outro, o Marco disse " minha irmã mora nos Estados Unidos" e meu namorado muito curioso, perguntou " ah é? que legal! O que ela faz lá?". A partir daí, o rapaz já sabia que eu (uma pessoa x na vida dele) tinha planos de ser au pair também. Eu fiquei esperando o contato da irmã do cara, esperei sentada. 
Mais de um mês depois, eu em Pinda, conversando com meu lindo pelo telefone e ele me fala " o Marco me enviou uma mensagem dizendo que a irmã dele vai voltar para o Brasil e precisa indicar uma au pair".
Resumindo o que eu já detalhei demais, esse rapaz, Marco, comentou sobre minha pessoa para a irmã dele (Sibele), ela me adicionou no facebook, começamos a conversar, ela me indicou pra família dela. 
Uns 10 dias depois conversei com a mãe, pai e kids pelo skype e logo tive o match. Eu estava em contato com eles antes de ficar online, e durante meus 6 dias online, uma família entrou no meu perfil e eu logo recusei. Não tive receio algum de finalizar o match com a família da Sibele. Conversei muito com ela a respeito da rotina, das kids, dos pais e todas as informações foram exatamente as que eu estava querendo, eu não pensei outra coisa a não ser " essa tem que ser minha host family, está encaixando perfeitamente com o que eu estou procurando". Além disso, a Sibele fez questão de indicar alguém bacana pra essa família porque eles são ótimos, tanto ela como a au pair anterior a ela adoraram e super recomendam.A outra parte de coincidências é que a mom é educadora (eu também) e o dad é economista (meu amor também). Na conversa que eu tive com a mom, ela conversou uns 10 minutinhos comigo e foi bem direta " eu gostei de você, vou ligar na CC amanhã e falar que quero fechar, vc topa?". E eu prontamente topei! E agora, Phily, here I go!


quinta-feira, 4 de abril de 2013

Ser au pair: como, quando, onde e por quê?

 Tudo começou em 2010. Era Janeiro, férias e eu pensava cada vez mais "eu quero e preciso".
No início do meu segundo ano de graduação (Letras), comecei a estudar a possibilidade de fazer um intercâmbio, obviamente, pensando que tal oportunidade seria extremamente enriquecedora para a minha formação. Sempre tive vontade de viajar para os Estados Unidos (ou qualquer outro país que tivesse como língua materna o Inglês) com o intuito de estudar e trabalhar,  logo, não via melhor oportunidade do que o programa de au pair, nele eu poderia aprimorar meus conhecimentos no Inglês, estudar outras línguas, viajar, fazer cursos, trabalhar, conhecer pessoas e uma cultura diferente... tudo isso gastando pouco.
Era muito lindo e perfeito na minha cabeça, eu só não contava com a reprovação dos meus pais. Isso mesmo, eles não me apoiaram nessa "loucura" e eu, sem outra opção, continuei com meus estudos, vivendo a 600km longe deles e mantendo meu sonho- o intercâmbio.
 Quem sabe daqui dois anos quando eu me formar? Quem sabe...
Janeiro de 2013, dois anos depois, após vários planos, conversas com amigas e namorado, decidi ter uma conversa madura com os meus pais expondo a eles meus planos para os próximos meses, ou seja fui bem clara que gostaria de dar início ao processo de au pair, pois logo mais, em Março estaria me formando e não teria mais motivos para ficar prorrogando algo que eu sempre quis.
Sem muita resistência, eles logo, mesmo preocupados, cederam as minhas vontades.
Providenciei o passaporte ainda em Janeiro, em Fevereiro finalizei meu application (que vinha preenchendo aos poucos desde 2010) e finalmente, dia 08 de Março fiz a inscrição no programa juntamente com o teste de Inglês. Dia 20/03 fiquei online e dia 27 confirmei meu match. É, eu sei, foi tudo muito rápido! Posso afirmar que melhor, seria impossível. No próximo post explicarei como tudo isso aconteceu.
 Enquanto isso eu acredito cada vez mais em destino ou coincidência...seja lá o que for. O fato é que quando algo é pra ser seu, não tem jeito, será, ou quando algo é pra acontecer, simplesmente acontece.